Vitória consistente de um time que ainda não está consistente

A visão de um jovem idealista

Por Emerson Tiago 16/11/2016 - 03:45 hs
Vitória consistente de um time que ainda não está consistente
Emerson Tiago

Olá pessoal, sou Emerson Tiago, um apaixonado pela comunicação e claro o mundo esportivo e quero a partir de hoje, falar de tudo que acontece no cotidiano miguelense, nacional e no que se refere a um pouco de tudo, mais principalmente esportivo.

 

Entrarei com vídeos, textos e o que tiver para ilustrar a nossa realidade e hoje início falando da nossa seleção brasileira que deu mais um show desta feita em Lima no Peru.

 

São apenas seis jogos. Não é quantidade suficiente para análises definitivas, mas impressiona muito o rendimento da Seleção Brasileira desde que Tite assumiu. Contra o Peru, a equipe mostrou algo novo: muito mais maturidade, muito mais frieza dentro de campo.

 

Na minha visão Tite conseguiu recuperar a confiança dos atletas e fazê-los atuar como nos clubes, o treinador brasileiro conseguiu obter alto rendimento de seus principais jogadores. Mesmo com poucos treinamentos, demonstram enorme organização e padrão tático. Isso fornece base para atuações maduras sob pressão, o que é muito bom para o Brasil.

 

Bom, analisando o primeiro tempo, podemos dizer que foi muito difícil para a Seleção, o mais complicado na Era Tite. Os peruanos começaram com mais posse de bola e atacando o lado direito da defesa, e foi por lá que surgiu a melhor oportunidade para os donos da casa, com André Carrillo que mandou na trave.

 

Mais também podemos ver que o técnico Tite agiu rapidamente e mexeu no posicionamento. Inverteu novamente Paulinho e Renato Augusto e ainda fez com que o camisa 8 abrisse pela direita, centralizando Philippe Coutinho. Justamente para apoiar no setor de Carrillo e confundir a marcação do Peru. O que deu muito certo.

 

Foi então que a partir daí que o Brasil assumiu o controle do jogo, perdeu uma boa chance com Fernandinho e ainda fez com que Christian Cueva, melhor entre os peruanos no início, sumisse do jogo. O problema é que Neymar pouco ajudou no ataque, porém não podemos deixar de destacar a forte marcação no jogador brasileiro. Marcelo fez muita falta na saída de bola.

 

Já na segunda etapa, com Philippe Coutinho jogando a mil por hora, mas ainda sem grande colaboração de Neymar, o Brasil abriu o placar com o jogador mais iluminado da era Tite: Gabriel Jesus.

 

Só que a partir de 20 minutos, após a Seleção perder alguns bons contra-ataques, os peruanos voltaram a pressionar. Estiveram muito próximos de empatar. No entanto, a estrela de Gabriel Jesus brilhou. Belo passe para Renato Augusto marcar.

 

 

O futuro atacante do Manchester City tem leitura impressionante de jogo, e é um excelente exemplo de consistência em um time em formação, mesmo sendo tão jovem. E ele não é o único.

 

Curta a página oficial AlagoasNT no Facebook e @AlagoasNT no Twitter.








Deixe seu Comentário