Preocupação com a vida alheia.

Na nossa caminhada da vida, sempre iremos encontrar barreiras, pedras, obstáculos, desvios e decepções, mas na maioria das vezes, vem de pessoas que não esperávamos.

Por Givaldo Luiz 19/12/2017 - 07:00 hs
Preocupação com a vida alheia.
reprodução

Já parou para pensar onde você vive ou melhor, mora, quantas pessoas se preocupam com sua vida ou procura saber como você está. Se está bem, se precisa de alguma ajuda ou coisa desse tipo. Pois bem, já ouvi muito falando quando compra um bem material, o vizinho é o primeiro a mudar de comportamento por tal situação, visto que a árvore do vizinho da mais fruto do que dele próprio, e até levanta suspeita duvidosa por tal benção.

 

John Wooden jogador e treinador de basquete americano, sendo considerado o melhor treinador da história do NCAA, não teve a sua vida diferente desta situação. Aí me perguntam o que tem a ver o tal de John Wooden com a história do texto.

 

Te respondo, visto que no crescimento profissional e tanto do material, muitos esquadrinharam a sua vida pessoal. Certa vez ele comentou desta forma; "Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação, porque a sua consciência é o que você é, e a sua reputação é o que os outros pensam de você.  E o que os outros pensam, é problema deles".

 

 Na nossa caminhada da vida, sempre iremos encontrar barreiras, pedras, obstáculos, desvios e decepções, mas nas maioria das vezes, vem de pessoas que não esperávamos. Para termos uma ideia sobre tal fato, muitas pessoas só vive pensando em si mesma, nunca no bem comum da coletividade, com isso faz lembra-me uma fábula da serpente e do vagalume:

 

Conta-se que uma serpente começou a perseguir um vagalume. Fugiu um dia e a cobra não desistia, dois dias e nada. No terceiro dia já sem forças o vagalume parou e disse à cobra:

 

Posso lhe fazer três perguntas?

 

Respondeu a cobra: Claro!

 

- Pertenço a sua cadeia alimentar?

 

- Não

 

- Eu te fiz algum mal em algum dia da sua vida?

 

- disse a cobra:

 

 não!

 

- Então, porque você quer acabar comigo?

 

- E a serpente respondeu:

 

- porque não suporto ver como brilha.

 

Muitas pessoas não são diferentes desta fábula, não pode ver o brilho tanto do vizinho como do próximo, Pois é inveja, com certeza, irá vibrar negativamente e até tentar atrapalhar a vida das pessoas prósperas, destruindo sonhos e objetivos.

 

Portanto lembro-me de uma frase do então Paulo de Almeida, onde o mesmo refere-se aqueles que querem ser o dono da verdade e tenta destruir o próximo em de qualquer custo ou maneira e circunstância. Onde Paulo ressalta;

 

"Ao passar do tempo

 

O tempo mostrará quem somos, quem você é, se usa máscara ou não, se tem caráter ou não;

 

Resumindo ele mostrará a sua real Face!

 

Afinal meus amigos e leitores.

 

Não adianta se esconder em sorrisos doces, em dar um de humilde, amorosos, cheio de compaixão, simples e honestos, no entanto a gravidade deixa tudo cair, até mesmo as grandes máscaras.

 

Encerro minha fala, deixando uma frase do Henrique Gondim que ele destaca:

 

 

"No dia que o homem (mulher) se preocupar apenas com a sua própria vida, lhe sobrará tanto tempo para viver, que pela monotonia, ele antecipará a sua morte, por não ter mais nada para fazer"







Deixe seu Comentário