Cães insolentes

Atos 13:46: “Então, Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Cumpria que a vós outros, em primeiro lugar, fosse pregada a palavra de Deus; mas, posto que a rejeitais e a vós mesmos vos julgais indignos da vida eterna, eis aí que nos volvemos para os gentios”.

Por Amilton Menezes 25/06/2019 - 23:08 hs
Cães insolentes
Cães insolentes

A ideia fundamental subjacente ao conceito de “santo” na Bíblia é a ideia de ser separado para o serviço de Deus. E aquilo que é separado deve ser usado apenas para propósitos santos. Desde que cães eram considerados impuros, é simplesmente lógico que eles não devam ser recipientes das coisas santas. De forma semelhante, as coisas belas não serão apreciadas pelos porcos. Os porcos não são conhecidos por sua sensibilidade estética.

 

Ora, você pode estar se perguntando o que Jesus quis dizer em Mateus 7:6 sobre não dar aos cães o que é santo, nem lançar nossas pérolas aos porcos.

 

Em resposta, precisamos lembrar-nos de que não há nada mais santo que a mensagem evangélica. Essa mensagem deve ser pregada a toda nação. Deve ser pregada a prostitutas, gângsteres, pessoas comuns e até mesmo a beatos empedernidos.

 

 

A preciosa mensagem deve ser livremente oferecida a todos, mas quando for repetidamente ignorada ou ridicularizada por aqueles que não têm o menor desejo de escapar à escravidão do pecado, devemos levar a mensagem do Salvador para solos mais férteis. É isto, em parte, o que Jesus quis dizer quando instruiu os discípulos a sacudirem o pó dos pés e seguirem adiante quando a mensagem que levavam não fosse recebida (ver Mt 10:14).

 

Paulo tomou medidas semelhantes em Antioquia (At 13:46) e para com os judeus em Corinto. A respeito da experiência por que ele passou em Corinto, lemos: “Opondo-se eles e blasfemando, sacudiu Paulo as vestes e disse-lhes: Sobre a vossa cabeça, o vosso sangue! Eu dele estou limpo e, desde agora, vou para os gentios” (At 18:6).

 

A tarefa evangélica é grande, e os trabalhadores são poucos. Deus não espera que continuemos para sempre tentando fazer com que insolentes aceitem a mensagem, mas nos ordena que testemunhemos com sinceridade em esferas cada vez mais amplas. Lembre-se: Nós somos o sal e a luz.

 

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

 

Que no dia de hoje, Pai, em qualquer momento e em qualquer situação, que brilhe através de mim a Tua luz e que seja eu o tempero gostoso na vida de alguém. Em nome de Jesus, amém!








Deixe seu Comentário