Prefeito de Roteiro faz uso de autoritarismo e acelera declínio de sua popularidade

Lidar com o contraditório parece não ser o forte de Sua Excelência

Por Marques Maciel 24/08/2019 - 18:59 hs
Prefeito de Roteiro faz uso de autoritarismo e acelera declínio de sua popularidade
Roteiro mais uma vez no olho do furacão

Um absurdo sem tamanho ocorreu na última terça-feira, 20, no município de Roteiro.


Uma estudante universitária e servidora contratada do município foi demitida pelo prefeito, Wladimir Brito, por requerer melhorias no transporte que viabiliza o acesso de estudantes roteirenses à universidade na capital alagoana.


Ao entrar numa calorosa discussão com o prefeito, a jovem estudante foi acusada pelo prefeito de usar o transporte para fazer política de oposição e foi demitida pública e vexatoriamente.


Áudios com trechos da discussão circulam em Roteiro e São Miguel dos Campos através do mensageiro Whatsapp.


Nas mensagens, o prefeito diz ter candidato a prefeito para as próximas eleições municipais - o vice-prefeito Álisson Reis - e que este candidato pode não ser o dos presentes à reunião, pois a jovem estaria supostamente "levantando uma bandeira" contra sua administração.


Ao revelar seu candidato para as próximas eleições municipais, o prefeito de Roteiro cometeu exatamente aquilo do que acusara a jovem: fazer política.


O prefeito chega a dizer que "não depende de prefeitura para viver", mas foi argumentado pela jovem que o mesmo não depende de prefeitura no presente, o que deixou a entender claramente que no passado dependeu.


Em suas palavras: "agora, né Wladimir?!".


Wladimir Brito, prefeito de Roteiro, chegou a declarar que "não gosta de trabalhar em ano político", porém a jovem o arguiu de forma contundente alegando que ele "tem de trabalhar".


No auge da discussão, o prefeito chega a dizer que "não quer o arrependimento da jovem estudante".


A afirmação do prefeito remete à ideia de que a jovem estaria supostamente tentando voltar ao posto de trabalho, mas ela diz não estar arrependida pois o que tem a dizer "diz na cara do prefeito e na do Papa".


Ela chega a dizer que toda a pressão não surtiu efeito algum, quando afirma que "Isso não vai mudar nada o meu caráter.".


No clímax da tensão, o prefeito inacreditavelmente suspendeu o transporte.

 

Fontes seguras entraram em contato com a coluna Xeque-Mate e forneceram a informação de que o excelentíssimo prefeito não suportou a pressão da negativa repercussão e voltou atrás em sua decisão, garantindo a permanência do veículo bem como a aquisição de um novo num prazo de cento e vinte dias.


A polêmica foi tamanha e o estrago irreparável, já que o corrido não foi visto com bons olhos por toda a população roteirense.


Se a reputação do prefeito estava em queda livre, após o episódio se espatifou no chão.


Ao buscar, juntamente com outros estudantes, a simples melhoria para o transporte ao qual faz uso, a jovem foi vergonhosamente surpreendida por um ato puramente político: uma ignóbil, deplorável, execrável demissão.


Sabemos que autoridade bem exercida será sempre bem vinda.


Diferentemente do vil, repugnante, abominável autoritarismo...







Deixe seu Comentário