Jornalista da BAND fala de ameaça após citar investigação envolvendo a Igreja Universal do Reino de Deus

Segundo a TVI, a Igreja teria utilizado a ONG para realizar adoções ilegais.

Por Edilane Almeida com Gospel Mais 29/01/2018 - 12:41 hs
Foto: Divulgação


A Igreja Universal do Reino de Deus continua no alvo de uma polêmica envolvendo a figura do próprio líder e fundador, o bispo Edir Macedo, bem como filhos e netos. O caso envolve denúncias feitas por uma emissora de TV portuguesa, a TVI, de que a IURD teria praticado “tráfico infantil” ao criar uma rede de adoção ilegal de crianças no país em 1994.

 

“Existe um inquérito relacionado com essa matéria, tendo o mesmo sido remetido ao DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa] para investigação”, confirmou a Procuradoria-Geral da República de Portugal, segundo uma publicação do jornal português Diário de Notícias.

 

Falamos sobre as investigações desse suposto caso de tráfico humano em dezembro do ano passado, explicando que a série de reportagens produzidas pelas jornalistas Alexandra Borges e Judite França, fala de uma ONG criada pela igreja denominada “Lar Universal”, estabelecida em Lisboa no início da década de 90.

 

Segundo a TVI, a Igreja teria utilizado a ONG para realizar adoções ilegais e dois netos do bispo Edir Macedo teriam sido vítimas do suposto esquema.

 

O jornalista Fabio Pannunzio, apresentador de telejornal na Rede Bandeirantes, falou sobre às investigações em suas redes sociais, compartilhando reportagens da emissora portuguesa TVI. Essa iniciativa, ao que pareceu, chamou atenção dos líderes da IURD, que decidiram lhe enviar uma notificação extrajudicial:

 

“Recebi um papelucho da Igreja Universal e outro do Edir Macedo. Não eram cartões de feliz ano novo nem nada parecido. Eram notificações extrajudiciais ameaçando me processar. O CEO da IURD está bravinho porque eu repliquei aqui no Facebook as reportagens feitas pela TVI de Portugal denunciando um lar de acolhimento criado pela seita em Lisboa”, postou ele no Facebook.

 

Pannunzio então disse que iria, ele próprio, fazer uma investigação sobre o caso:

 

“Começo amanhã cedo mesmo tentando, com a assessoria de imprensa da seita, uma entrevista com o próprio Edir Macedo para que ele tenha a chance de explicar como seu deu a adoção de seus netos.”.

 

Alguns dias após essa declaração, o jornalista informou que já havia iniciado sua investigação e estaria tentando entrar em contato com o bispo Edir Macedo para que ele tivesse a chance de explicar o caso:

 

“Reuni os primeiro documentos e enviei um questionário com 57 perguntas à assessoria de comunicação social da IURD. Eles acusaram o recebimento e solicitaram uma previsão de deadline. Deixei a critério deles. Mais tarde vou postar no meu blog o texto das notificações extrajudiciais e também o questionário. Cumprindo minha promessa, isso atende em parte ao que os advogados da organização me solicitam nas notificações, ouvir a versão deles…”.

 

Louis Carlos de Andrade e Vera de Andrade são filhos adotivos de Viviane Freitas, filha de Edir Macedo que mora nos Estados Unidos já faz muitos anos. Eles gravaram um vídeo negando as acusações:

 

“A TVI está dizendo coisas à nosso respeito que não são verdadeiras. Estão dizendo que nós fomos raptados pela cúpula da Igreja Universal, mas nós não fomos raptados…”, disse Louis.

 

“Não é justo o que estão fazendo com a gente… Pelo menos deveriam nos respeitar e, com certeza, o jornalismo da TVI perdeu qualquer credibilidade. Quero dizer, como cidadã portuguesa, que eu vou exigir o meu direito, por me sentir lesada, e, desde já, eu e meu irmão proibimos que a nossa imagem ou nome seja divulgado na TV”.