Conselho Estudantil busca promotoria para barrar decisão do prefeito de São Miguel dos Campos

O promotor deixou claro que nada irá acontecer com a escola, pois ele não irá aceitar este tipo de procedimento.

Por Redação | Portal AlagoasNT.com.br 31/01/2018 - 14:10 hs
Foto: Emerson Tiago/AlagoasNT


Uma denúncia envolvendo o Instituto Federal de Alagoas (IFAL), sediado em São Miguel dos Campos, está circulando através das redes sociais. Segundo consta, o IFAL, que atualmente está alocado junto a escola Mário Soares Palmeira, irá passar para onde hoje se encontra a escola José Nogueira Mendes, no bairro Canto da Saudade.

 

Uma mulher identificada como Fátima relatou em um áudio, enviado para a popular Rosa Pit Bull, que a mudança repentina pegou inclusive ela própria de surpresa, que classificou a atitude do prefeito Pedoca Jatobá como uma “barbárie”, por a escola já ter cerca de 500 alunos, e ser a única da rede municipal na parte baixa da cidade a trabalhar com o fundamental 1.

 

Além de ser a única escola a ter o EJA (Educação para Jovens e Adultos), de primeiro e segundo seguimento durante a noite, ela afirma.

 

“Do nada veio o pessoal do IFAL na quarta-feira, sem que nós soubéssemos e eles simplesmente no dia seguinte disseram que o prédio foi doado pelo prefeito para o funcionamento do Instituto Federal, mas nem um pai, nem um aluno, nem direção foi comunicado”, explicou a mulher.

 

A preocupação com a situação dos alunos que já estudam na escola, e possuem uma faixa-etária baixa, é grande, por não saberem como irão ficar diante dessa atitude inesperada.

 

“E vão levar esses meninos pra onde? E de escola do fundamental 1, a tarde que eu bem me recordo só tem aqui, na parte baixa da cidade. O prefeito não comunicou a ninguém que iria fazer isso, chegou nos ouvidos da direção pelo vigilante que ouviu a conversa do pessoal do IFAL” - esclareceu.

 

As famosas “marretadas” tem virado rotina em São Miguel dos Campos, como reflexo da péssima situação que assola a cidade, com atitudes descabidas e inapropriadas da atual gestão.

 

Diante desde quadro, alunos, professores e vereadores se uniram e buscaram o apoio da Promotoria e da OAB, onde protocolaram documentos em favor da escola.

 

 

Todos saíram em caminhada na manhã desta quarta-feira (31), até a sede da promotoria do município, onde representantes do Conselho Estudantil, os parlamentares Jalmir Santos, Bel Correia e Alfredo Moura, juntamente com o vice-presidente do Sinteal, Valdir Costa, procuram o promotor Rogério Paranhos, que não estava no momento, mas falou por telefone com o vereador Jalmir, que encabeçou a ação, e explicou que já tinha procurado os representantes do Ifal para agilizar as obras do instituto na cidade.

 

Com isso os diretores do IFAL encontraram como alternativa para situação, fazer esta parceria com o gestor municipal. O promotor deixou claro que nada irá acontecer com a escola, pois ele não irá aceitar este tipo de procedimento.

 

Uma reunião está marcada para próxima terça-feira (06), entre o promotor e os diretores do conselho estudantil.