Pais denunciam que criança de dois anos foi agredida na escola por professora

O caso foi divulgado pelo pai da criança em sua conta pessoal nas redes sociais.

Por Luciano Ribeiro/Estagiário com Gazetaweb 02/02/2018 - 16:35 hs
Foto: Cortesia


Os pais de uma criança de dois anos denunciaram que ela foi vítima de agressão na creche em que estuda, no bairro da Ponta Verde, em Maceió. Segundo eles, a agressora seria a professora, identificada como Nadja Santos da Silva Buarque, que trabalha na escola Vovó Eulália, onde a criança estuda desde o começo do ano.

 

Paulo Soares, pai da criança, utilizou as redes sociais para divulgar o caso e alertar outros pais para que não passem pela mesma situação.

 

De acordo com a publicação, ao buscar o filho na escola na última terça-feira (23), os pais perceberam a criança cabisbaixa, e quando chegaram em casa, notaram vários hematomas nos dois braços do menino. "Olhamos a bolsa e não havia nenhum tipo de comunicado sobre briga com nenhum colega de classe", disse.

 

 

O pai conta que, na mesma noite do ocorrido, entrou em contato com a direção da escola, que informou desconhecer o fato. Na manhã seguinte, os pais foram até a creche para descobrir, através de monitoramento das câmeras, o que, de fato, teria acontecido. "Solicitamos as imagens e conversei com a professora dele, mas a mesma afirmou que desconhecia o caso".

 

Após horas acompanhando as imagens, os pais descobriram que as agressões partiram da professora da criança. No vídeo, que está circulando nas redes sociais, a professora aparece pegando a criança pelos braços, de maneira abrupta, o que teria ocasionado as lesões.

 

À imprensa, o Paulo Soares disse que a criança foi submetida a exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) e também passou por avaliação médica de um pediatra, que constataram a agressão. Os pais disseram que trocaram a criança de escola e tomaram as medidas judiciais cabíveis ao caso.

 

A reportagem entrou em contato com a escola Vovó Eulália, que deverá se pronunciar sobre o caso somente após orientação jurídica de seus advogados.