Família enterra corpo errado após troca de cadáveres feita no SVO

Confusão só foi descoberta depois que a segunda família foi buscar o corpo; enterro havia ocorrido em Maragogi.

Por Luciano Ribeiro/Estagiário com Gazetaweb 08/02/2018 - 18:05 hs
Foto: Divulgação


Uma troca de cadáveres feita pelo Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), que é vinculado à Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), fez com que uma família sepultasse, no município de Maragogi, o corpo da pessoa errada.

 

Quando a segunda família chegou para fazer a retirada do cadáver, percebeu a troca e foi preciso fazer a exumação do corpo já enterrado na cidade da Região Norte de Alagoas. O caso aconteceu esta semana e, de acordo com a assessoria de comunicação da Uncisal, foi resolvido de forma rápida, no mesmo dia em que ocorreu a troca. 

 

As duas pessoas trocadas tiveram morte clínica, sendo uma proveniente do Hospital Geral do Estado (HGE) e a outra do Instituto Médico Legal (IML).  A primeira família que levou o cadáver para sepultamento não fez o reconhecimento do corpo, que teria ficado em um caixão fechado, o que ocasionou todo o transtorno. 

 

O SVO é acionado sempre que há a necessidade de liberação de declaração de óbito em caso de mortes clínicas ou necessidade de investigação epidemiológica. 

 

De acordo com a Uncisal, um procedimento administrativo vai ser aberto pelo órgão para apurar a confusão. 

 

Confira a nota enviada pela assessoria de comunicação da Uncisal:

 

A Direção do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), único em todo o estado, informa que já abriu um processo investigativo e que tudo foi solucionado de forma rápida e eficiente pelos profissionais.