Secult reúne representantes do audiovisual para fomentar edital

Governo do Estado garantiu mais de R$8 milhões para o segmento

Foto: Júlya Rocha


O ano que se inicia parece ser promissor para o audiovisual alagoano. Após garantir mais de R$ 8 milhões para o segmento no Estado, na última terça-feira, 29, a equipe da Secretaria de Estado da Cultura (Secult/AL), pasta que foi selecionada no Edital Audiovisual da Agência Nacional de Cinema (Ancine), se reuniu com representantes do cinema alagoano para ajustes orçamentários e definições para a realização de um novo Edital com previsão de lançamento ainda para o primeiro semestre deste ano. Ao todo, o Estado será contemplado com R$ 15 milhões para editais, já que as Prefeituras de Arapiraca e Maceió também foram selecionadas.

 

O certame, que dispõe do orçamento proveniente do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), do Fundo de Desenvolvimento de Ações Culturais (FDAC) e do Programa de Fomento e Incentivo à Cultura Alagoana (Fica/Secult-AL), abrange produções como curtas-metragens, longas, séries, telefilmes, festivais e atividades de formação do setor.

 

Em reunião, o Secretário interino da Secult, o superintendente de Apoio à Produção Cultural, Paulo Poeta, destacou a importância da secretaria ter sido contemplada nesse edital, fazendo com que o segmento no Estado ganhe mais visibilidade, dentro e fora de Alagoas. “É mais uma oportunidade dos produtores locais mostrarem seus trabalhos e o potencial que o cinema alagoano tem. Existe uma produção pulsante que necessita de maiores recursos, que é o que esse edital irá trazer”.

 

Ainda de acordo com Paulo Poeta, este é mais um edital histórico para o segmento cultural, que recebe investimentos nunca antes aportados em Alagoas. Ele explica que para cada real colocado de contrapartida do Governo de Alagoas, a Ancine aporta R$ 5 a partir do FSA, oriundos da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine), financiada pelas empresas operadoras de TV por assinatura e telefonia.

 

Para o representante do Fórum Setorial Audiovisual em Alagoas, Felipe Guimarães, a demanda do segmento cultural em Alagoas é bem maior do que pensamos. A prova disso foi a Mostra Sururu que neste ano chega a sua 10° edição. “As produções se superam todos os anos, a prova disso foi a edição passada. Oportunidades como essas são importantes para fortalecer a cena local, o que no momento é prioridade”, destaca.

 

Também estiveram presentes na reunião o presidente da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), Vinícius Palmeira, e a secretária da Cultura de Arapiraca, Rosangela Benigna. Os dois municípios foram contemplados no edital da Ancine.