Felipão cogitou tirar atletas de campo após gol anulado pelo VAR

Gol de Deyverson na reta final da partida foi anulado após árbitro ser sinalizado sobre posição irregular do atacante

Foto: Reprodução


O gol anulado pelo árbitro de vídeo na eliminação para o São Paulo na semifinal do Campeonato Paulista irritou o técnico Luiz Felipe Scolari. Na entrevista coletiva, o treinador do Palmeiras admitiu que cogitou tirar os jogadores de campo após a decisão do VAR.

 

"Sim. Hoje o lance, depois que foi mostrado, tinha um pé do Deyverson (adiantado). E o pênalti deu o quê lá? Tinha o quê? O julgamento do Moisés, a farsa que foi? Sabe como foi? Quem estava envolvido? Como foi o voto dos quatro jogos? É uma vergonha. Não adianta ficar reclamando porque vamos receber lenços do dirigente lá... não tem que mandar lenços, tem que mandar o que é correto. O correto era o pênalti", disse o treinador, relembrando o pênalti anulado também pelo árbitro de vídeo no primeiro jogo da semifinal.

 

Na zona mista, o goleiro Fernando Prass disse não ter sido informado sobre uma possível saída de campo.

 

O Palmeiras teve um gol anulado pelo VAR na reta final da partida. Aos 32 minutos do segundo tempo, Deyverson dominou dentro da área e mandou para a rede. O árbitro, no entanto, invalidou a jogada após ter sido alertado pelo vídeo sobre a posição irregular do atacante palmeirense.

 

Vale destacar que o São Paulo também teve um gol anulado pelo vídeo na partida. Aos três minutos da segunda etapa, Liziero chegou a marcar, mas também foi flagrado pelo VAR em posição irregular.

 

Após reclamar da arbitragem, Felipão falou rapidamente que espera uma manifestação da direção palmeirense após a semifinal.

 

"Vamos esperar, trabalhar, ver o que vamos fazer nessa semana e no futuro. Pensarmos bastante, esperar que a direção se manifeste", completou.

 

Com a eliminação na semifinal do Paulista, o Palmeiras foca na Libertadores. Na quarta-feira (10), a equipe recebe Junior Barranquilla-COL pela fase de grupos da competição continental.