A 4° Vara Criminal de São Miguel dos Campos realizou seu 2° júri popular por videoconferência

O Interrogatório de um réu preso foi realizado entre o fórum de São Miguel e um presídio de Goiás Sexta, 09 Agosto 2019.

Por redação | www.AlagoasNT.com.br 10/08/2019 - 11:18 hs
Foto: Emerson Tiago/AlagoasNT


O crime ocorreu na cidade de Roteiro - AL, Presidiu o Júri a Excelentíssima Juíza Dra. Laila Kerckhoff, na acusação estava a Ilma. Promotora de Justiça Gilcele Damaso, bem como o defensor público, Dr. Gustavo.

 

Ao final, os jurados condenaram o réu de Goiás e a Magistrada aplicou a pena de 12 anos de reclusão, bem como absolveram o réu José Thiago, da acusação de um ter sido o mandante do homicídio ocorrido no ano de 2017. Segundo a assessoria da Vara Criminal de São Miguel, todas as partes envolvidas ficaram muito satisfeitas com a realização da videoconferência.

 

 

 

A unidade judicial também avaliou a experiência de forma positiva, em virtude da celeridade que a videoconferência proporciona e a redução dos custos aos cofres públicos, sendo esse tipo de interrogatório, menos oneroso pro Estado, pois não existem atrasos com escolta policial. Isso garante, também, a segurança de todos os envolvidos na realização do ato, como jurados, testemunhas, magistrados, promotores e servidores, e desonera o Estado de gastos com a remoção e o acompanhamento dos presos.

 

A assessoria da Vara Criminal de São Miguel dos Campos afirmou, ainda, que essa experiência poderá ser replicada em outros julgamentos, sempre que possível e mediante a concordância da defesa. Ao final, a magistrada que presidiu o ato agradeceu à equipe do Cartório e ao servidor do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC) do TJAL que deu apoio técnico à realização da videoconferência, garantindo a efetividade do julgamento.

 

 

A videoconferência contou com a presença do Presidente da OAB subseção São Miguel dos Campos, Dr. Rogerio Anacleto e do Presidente da Comissão Criminal da OAB subseção São Miguel, Dr. Diego Venceslau. 


Para eles, a videoconferência foi muito importante porque como os jurados decidiram pela inocência de um dos réus, este agora poderá ser reinserido na sociedade.