Modelo alagoana filha de ex-preparador físico do CSA morre carbonizada; Acidente foi em Santa Catarina

Mais cinco pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas; colisão envolveu seis carros que se incendiaram.

Por redação com G1 | www.AlagoasNT.com.br 14/12/2019 - 16:42 hs
Foto: Reprodução/Instagram


Um acidente envolvendo seis veículos em Capão Alto, na Serra catarinense, provocou um incêndio nessa sexta-feira (13) e deixou seis pessoas mortas, entre elas a modelo alagoana Adrielle Oliveira, de 19 anos. A jovem é filha do ex-preparador físico do CSA, Adriano Oliveira, e estava no Sul para participar de um concurso de beleza.

 

Outras quatro pessoas ficaram feridas no acidente e foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros da região

 

A família da modelo vai até a cidade na próxima segunda-feira para fazer o reconhecimento do corpo através do exame de DNA. Em seguida, o corpo deve ser liberado para fazer o translado para Alagoas, onde ocorrerá o sepultamento. 

 

 

O acidente


De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão ocorreu por volta das 6h40, no km 269. O acidente envolveu três caminhões, com placas de Sananduva e Flores da Cunha, no Rio Grande do Sul, e outro com placas de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

 

Além destes, outros três carros também estiveram envolvidos, sendo dois de Lages, na Serra catarinense, e um de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Dois veículos pegaram fogo e ficaram totalmente destruídos.

 

Ainda segundo a PRF, cinco pessoas que estavam em um Uno, com placas de Lages, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Segundo a Arteris Planalto Sul, concessionária responsável pela rodovia, os corpos das vítimas foram encontrados carbonizados.

 

Quatro pessoas, que estavam em outro carro, tiveram ferimentos, sendo que uma delas sofreu lesões graves. Segundo o Corpo de Bombeiros, elas foram levadas para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages. Os ocupantes dos outros veículos não se machucaram.

 

Para trazer o corpo da jovem do Sul do país para Alagoas, a família pede a ajuda da população para arcar com as despesas do translado. Doações podem ser feitas em nome de Aldenice Tavares da Silva Gomes (Banco do Brasil; agência 3183-6 e conta 46884-3)