Rodrigo Caio pede humildade contra o Al-Hilal, mas projeta o Liverpool

Por Gazetaweb | www.alagoasnt.com.br 17/12/2019 - 10:01 hs
Foto: Reprodução


Antes do Liverpool, o Al-Hilal, da Arábia Saudita. Ao mesmo tempo em que projeta possível duelo com os ingleses na final do Mundial de Clubes, o zagueiro prega foco na semifinal desta terça-feira, às 14h30 (de Brasília) para evitar uma zebra na competição. O defensor assegura que o Flamengo manterá o seu jogo ofensivo, com linhas altas.

 

De onde vem essa confiança deste time do Flamengo?

 

Do trabalho, cara. Do dia a dia, do Mister (Jorge Jesus), dos jogadores, da comissão, de todos que estão envolvidos. Quando você trabalha, quando faz as coisas certas, tudo conspira a favor. Eu penso dessa forma. Na vida. Por isso você tem que acreditar sempre. E mais, para você acreditar, você tem que estar trabalhando, tem que estar se esforçando, se dedicando, fazendo por merecer. Conquistamos a Libertadores por merecimento. Lutamos, num jogo extremamente difícil, atípico, diferente, por todas as circunstâncias do jogo, mas a gente fez por merecer.

 

Vocês chegam ao Mundial com a mesma mentalidade?

 

Sem dúvida. Com a mesma filosofia e mesmo pensamento. Não vamos mudar a nossa forma de jogar em nenhum momento. Não é porque a gente vai jogar contra uma equipe média ou a melhor equipe do mundo, que pode ser o Liverpool. Vamos encarar da mesma forma. É isso que nos dá confiança para enfrentar qualquer adversário.

 

A mítica de 1981 é muito grande aqui. Como é estar dentro do Flamengo? Este momento é ainda mais especial?

 

Parece que estamos voltando no tempo: disputar uma final de Mundial contra o Liverpool. Claro que a gente precisa passar pela semifinal, a gente tem que viver jogo a jogo, isso é o mais importante. Mas seria especial demais. Chegar numa final contra o Liverpool, reviver essa história e escrever a nossa história também.

 

Você falou com Roberto Firmino, Fabinho ou Alisson recentemente?

 

Falei bastante com o Fabinho e um pouco com o Firmino. Disseram ter torcido muito para a gente vencer a Libertadores para encontrá-los. Fabinho eu tenho um pouco mais de intimidade, fomos muitas vezes para a seleção olímpica juntos. Ele é um cara muito bom. Pena que se machucou e não estará no Mundial. Será bem bacana encontrá-los (os brasileiros), espero que seja na final.

 

Liverpool tem uma fraqueza?

 

Aí é difícil.

 

Você assiste aos jogos?

 

Eu vejo quase todos os jogos do Campeonato Inglês, gosto bastante. Não me vejo jogando lá, mas é um futebol que eu gosto muito. Pela intensidade, pela forma das partidas. Acho que é parecido com o futebol brasileiro, porque tem muitas equipes boas. Não é aquele campeonato de dois times. A gente precisa estudar bem e acredito que no momento certo o Mister vai passar todos os pontos negativos e positivos da equipe do Liverpool.