Família Calheiros terá ano conturbado e JHC poderá virar prefeito, diz tarólogo

Oraculista cita as principais tendências de acontecimentos para o ano que vem

Por Noah Alina 29/12/2019 - 21:36 hs
Foto: Divulgação


O oraculista capixaba Thiago Tavares, conhecido no candomblé como Thiago de Xangô, fez previsões para Alagoas em 2020, passando pelo Executivo estadual até a Câmara Federal. Segundo Tavares, o governador Renan Filho (MDB) não começará bem o ano devido a um novo escândalo político. 

 

Não ele sendo o agente ativo da história, mas o nome dele sendo envolvido. Embora, os oráculos falam que todas essas problemáticas serão superadas”. Porém, segundo o oraculista, Filho deverá ter cuidado com acidentes. 

 

Será bom ele redobrar a atenção com a família. Paira sobre o clã dos Calheiros uma energia não muito positiva. Sobre a saúde da população do estado, doenças erradicadas deverão retornar. Já sobre a economia, terá um retrocesso. Pessoas da equipe de Renan Filhos estão trabalhando contra o governo. É necessário ter cuidado redobrado”. Afirmou o oraculista.

 

CÂMARA FEDERAL

 

O deputado federal Arthur Lira (PP) terá um ano sabático e com perdas financeiras. “Ele está bem prejudicado espiritualmente, está cheio de bloqueios. O parlamentar está muito apegado ao material não deixando outros setores da sua vida progredirem. Não será um ano fácil tanto na vida pessoal quanto na política. Terá que tomar muito cuidado com o emocional’

 

O mesmo não acontecerá com JHC (PSB), um dos possíveis nomes para a disputa à Prefeitura de Maceió. De acordo com Thiago de Xangô, 2020 será o ano do parlamentar. “Mas, ele deve evitar as cores preta, vermelha e roxa. Apostar muito em vestimentas brancas. Será um ano de vitórias. As cartas falam que JHC precisará apostar em parcerias certas, entre elas, uma figura feminina que fará toda a diferença. A prefeitura pode ser dele desde que saiba afastar as pessoas que estão prejudicando sua carreira”. 

 

MACEIÓ

 

O prefeito da capital alagoana Rui Palmeira (PSDB), que terá que decidir quem será seu sucessor nas próximas eleições, vai se deparar com problemas pessoais bem sérios: “Poderá passar por uma separação matrimonial, sem contar que o gestor será bem criticado por sua administração. Haverá traições dentro do próprio partido que trarão grandes prejuízos. Ele anseia a concretização de um grande feito em Maceió que não passará de pura ilusão”. 

 

Quanto o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), que poderá disputar a Prefeitura de Maceió, Thiago de Xangô faz um alerta. “É uma figura extremamente invejada cercada de inimigos que ele ainda não conhece. Vai ser um ano bastante árduo para Lessa, ainda mais por causa de problemas familiares”.

 

ARAPIRACA

 

Se as eleições municipais em Arapiraca fossem hoje, o campeão nas urnas seria o indicado do vice-governador Luciano Barbosa (MDB). “Luciano Barbosa irá crescer muito politicamente em 2020. Será um ano que vai estar em evidência. Ele já está preparando o terreno para uma candidatura há tempos e terá sucesso”, disse. Caso venha se candidatar, o vice-governador será o escolhido pela população.

 

Sobre o atual prefeito Rogério Teófilo (PSDB), o oraculista prevê que o tucano perderá grandes apoiadores e vivenciará diversos momentos bem desgastantes. “Segredos virão à tona no ano que vem, mas não o afetarão. Ele é uma pessoa com muita capacidade para exercer o cargo que ocupa, então saberá contornar a situação”. 

 

O deputado estadual Ricardo Nezinho (MDB), que deverá disputar as eleições ano que vem para a Prefeitura de Arapiraca, segundo Thiago de Xangô, terá poucos apoiadores. “Não será um bom momento para ele arriscar a Prefeitura de Arapiraca”. Vale lembrar que Luciano Barbosa e Ricardo Nezinho são do mesmo partido e a sigla deverá trabalhar em cima de um só nome. 

 

Quanto ao município, Arapiraca terá ascensão econômica. “Poderá ser um dos melhores anos em relação a dinheiro. Vejo o Executivo conseguindo grandes avanços para cidade e novas parcerias favorecendo a economia local”

 

SENADO

 

O senador Fernando Collor (Pros) está muito confiante de que irá conseguir novos acordos para salvar a Organização Arnon de Mello (OAM). Porém, esses acordos não vão acontecer do jeito que ele espera. Terá uma melhora, bem pouca, na questão financeira da empresa. Ele está muito preocupado com o futuro da organização. Collor tenta, mas não consegue expandir a empresa, que está com uma imagem não muito boa no mercado. Está totalmente sem rumo”, disse. 

 

E destacou: “Collor é uma pessoa que nasceu para ser destaque, em qualquer área que optasse seguir. Ele pode ter várias rasteiras na vida, mas sempre conseguirá dar a volta por cima. É da natureza dele. Mas, 2020 não será de grandes mudanças para o senador alagoano”. 

 

Já o senador Renan Calheiros (MDB) será alvo de novo escândalo. “Alguém do passado irá voltar a assombrá-lo. Possivelmente alguma mulher com que ele teve relação. O nome de Renan Calheiros estará vinculado apenas a situações negativas. O senador também precisará tomar cuidado com a saúde, principalmente quando se trata do coração, veias e artérias”. 

 

E Rodrigo Cunha (PSDB) vai estar voltado às questões pessoais mais do que a vida política. “Em relação ao Senado, o ano de 2020 será de plantio para ele colher os frutos. Cunha consegue concretizar muitos planos na política, mas tudo mediante a muita dor de cabeça”.   

 

NACIONAL

 

O Governo Bolsonaro irá começar 2020 com muitas dificuldades e bloqueios. “O presidente começará a ter uma nova forma de enxergar como é fazer política no país. No primeiro trimestre, as coisas para Bolsonaro ficarão mais complicadas do que estão agora. Mas, chegará na política um novo homem que dará um novo ânimo ao governo federal”.

 

No entanto, o jogo deve virar no segundo bimestre: “Bolsonaro terá vitórias em várias situações que hoje são nebulosas. Isso trará à população brasileira mais estabilidade. Já no último trimestre, irá acontecer algo muito sério envolvendo a família do presidente, que irá polarizar ainda mais os eleitores brasileiros. Acordos ocultos vão ressurgir também”.

 

A economia brasileira terá avanços com o mercado exterior, o que não acontece com o interno. “Os acordos que estão sendo formados vão beneficiar mais os estrangeiros do que nosso país. A mentalidade do governo só está focada em políticas externas, deixando a população brasileira em segundo plano”. 

 

Para Lula, 2020 não será nenhum pouco favorável. “Seu relacionamento afetivo não terá futuro, será uma grande decepção amorosa. Os planos que ele tem para o próximo ano não irão caminhar do jeito que está pensando. Uma figura masculina irá prejudicá-lo e ele deverá ser preso novamente. Será um ano marcado por novas traições. Essa prisão será resultado de traição de amigos, e de pessoas que Lula confiava”.

 

SERVIÇO

Quer mais detalhes sobre 2020 ou uma consulta personalizada? Então, entre em contato com Thiago de Xangô pelo número: (27) 9.8129-2232.