Mulher invade igreja evangélica e joga fezes no pastor durante o culto

Aos policiais ela disse que agiu dessa maneira por que estava sendo menosprezada pelos fiéis da igreja

Por ofuxicogospel 13/02/2020 - 11:41 hs
Foto: Reprodução


Um caso surpreendente aconteceu na cidade de Lucas do Rio Verde, a 249 km de Cuiabá (MT). Uma mulher de 47 anos foi presa depois que invadiu uma igreja evangélica e jogou um balde com fezes e urina contra um pastor durante o culto.

 

Em depoimento ela disse aos policiais que agiu dessa maneira por que estava sendo menosprezada por alguns fiéis pelo fato de ser mãe solteira.

 

De acordo com a mulher, o pastor e as mulheres da igreja a tratavam com indiferença pelo fato dela não ter marido. Os religiosos teriam falado que ela estava pecando por ser mãe solteira.

 

“Ela disse que estava sofrendo com essa situação e até entrou em depressão. Disse que tinha um tratamento diferente em relação às outras pessoas pelo fato de não ter um marido. Para ela, o tratamento era inadequado e trazia transtornos”, relatou o delegado Walter de Melo.

 

No entanto, o delegado acredita que a mulher pode ter algum transtorno mental, pois a vingança da acusada fugiu da realidade de uma pessoa em seu estado perfeito de sanidade.

 

“Ela confessou que começou a fazer esse ‘caldo’ com fezes e urina em casa, dentro de um balde. Depois, decidiu participar da cerimônia, onde as pessoas oravam durante o culto de Ano Novo. Em um determinado momento ela retirou esse balde durante o culto e jogou contra o pastor e em outras pessoas”, contou Melo.

 

A dona de casa foi imobilizada pelos fiéis até a chegada da polícia. O pastor e algumas pessoas que foram atingidos pela substância foram levada para o hospital da cidade.

 

“Ela vai responder um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de ultraje a culto religioso e foi solta. As pessoas que foram atingidas procuraram atendimento médico para saber se havia risco de algum tipo de contágio [de doença]. Elas ainda vão ser ouvidas na delegacia nos próximos dias”, pontuou.