Artesãos comemoram lançamento de Coleção Alagoas feita à mão

Linha de peças artesanais com intervenção de design serão utilizadas como presentes governamentais oficiais do Governo de Alagoas

Por Edilane Almeida 21/12/2017 - 11:21 hs
Foto: Kaio Fragoso


"Com o lançamento desse projeto eu sinto que nós geramos um filho e, a partir de agora, ele vai ganhar o mundo. Nós não sabemos o rumo que ele deve tomar, mas ficamos aqui, torcendo pelo seu sucesso, satisfeitos com o trabalho que fizemos". A afirmação emocionada é do artesão e artista plástico de Palmeira dos Índios, Roberto Neves, um dos 12 profissionais que participaram da elaboração da Coleção Alagoas Feita à Mão, uma linha de peças artesanais utilizadas como presentes governamentais oficiais do Governo de Alagoas.

 

Lançada no último dia 15, a coleção é mais um resultado do projeto Alagoas Feita à Mão, desenvolvido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), com o apoio da primeira-dama, Renata Calheiros, para contemplar a diversidade da produção artesanal alagoana.

 

Kaio Fragoso

 

Desenvolvida pelo designer Rodrigo Ambrósio, em parceria com os artesãos, o projeto concede um olhar contemporâneo ao trabalhar a junção entre a arte popular e o design. A linha de presentes será ofertada pelo governador e secretários de Estado às autoridades, instituições e parceiros que chegam ao Estado.

 

Percorrendo municípios do Litoral ao Sertão de Alagoas, Rodrigo Ambrósio investiu na mistura de tipologias e técnicas artesanais, que possibilitaram a criação de seis peças exclusivas, como o porta-pão Caiçara, que mistura a fibra de cipó das Serras das Viúvas, em Água Branca, e o ponto cheio da Associação das Bordadeiras de Penedo; e a luminária de mesa Caeté, elaborada com as peças da fibra de bananeira da Associação Fibra Chã, de Atalaia, e o artesanato em ferro, do artesão Roberto Neves, dentre outras.

 

Kaio Fragoso

 

“Desbravamos Alagoas em busca da essência do feito à mão. Essência essa que carrega histórias e trajetórias de vida. Foram dias intensos de pesquisas e encontros, conhecendo lugares e personagens que narram nossa ancestralidade e criam, com o esmero das mãos, a cara da nossa terra mestiça. O resultado é um produto que enaltece a identidade local e que deve ganhar novos rumos”, destacou o design Rodrigo Ambrósio.

 

A possibilidade desses novos rumos é o que anima a artesã Leonilda Macário, da Associação Fibra Chã, em Atalaia. Para Leonilda, o artesanato alagoano já ocupa, hoje, uma posição de destaque nacional, e ter a oportunidade de impulsionar a divulgação de seu trabalho é, acima de tudo, a garantia de renda para sua família.

 

“É muito gratificante para gente, da associação, mostrar nosso trabalho para cada vez mais gente. O artesanato é nosso sustento, nossa única fonte de renda. Por isso, projetos como esse significam que estamos no caminho certo, recebendo o apoio necessário para melhorar cada vez mais nossa produção e inovar nas peças”, destacou Leonilda.

 

A gerente de Design e Artesanato da Sedetur, Daniela Vasconcelos, destaca que dentro do projeto Alagoas Feita à Mão as ações buscam preservar a originalidade dos produtos e técnicas, responsáveis por garantir o sucesso da produção local.

 

“O aumento na visibilidade e comercialização da produção alagoana pode ser atribuído, também, à qualidade dos produtos locais. Diante disso, todo processo de intervenção busca trabalhar a identidade em cada peça, utilizando referências de seu cotidiano, matérias-primas e técnicas que diferenciam e fazem com que a produção seja enxergada com originalidade. As técnicas utilizadas e valorizadas nesse projeto são ricas fontes de inspiração, que permitem a produção de peças únicas”, ressaltou Daniela Vasconcelos.

 

Os produtos poderão ser encomendados pelos órgãos do Governo do Estado, que deverão solicitar à Casa Civil.

 

Além da coleção, foi lançado, em parceria com o Gabinete Civil e Imprensa Oficial Graciliano Ramos, o livro Coleção Alagoas Feita à Mão, que retrata todo o processo construtivo das peças em cada município.