Estudante de Marechal Deodoro tem história publicada em coletânea nacional

Depois de concluir curso técnico do Proeja, Jackson Filipe entrou no ensino superior no Ifal

Foto: ESTUDANTE, IFAL, LIVRO


Quem estuda no Instituto Federal de Alagoas (Ifal), no campus de Marechal Deodoro, provavelmente já ouviu falar sobre o jovem Jackson Filipe (26). Filho de pescador, ele decidiu voltar a estudar aos 20 anos de idade e refazer todo o Ensino Médio no curso técnico em Cozinha do Proeja (Educação de Jovens e Adultos). 

 

Em seguida, ele foi aprovado no curso superior da instituição e agora, aos 26 anos, já pensa em seguir a carreira de professor na área de gastronomia. A trajetória do deodorense acaba de ser publicada nas páginas do livro "Histórias que merecem ser contadas", uma coletânea nacional que marca os 10 anos do Proeja no Brasil.

 

 A iniciativa é do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul), que selecionou histórias inspiradoras de todo o país. "Eu ainda não acredito que fui selecionado, minha mãe ficou muito feliz. Eu sei que vou incentivar outras pessoas a não desistirem dos estudos e dos seus sonhos", disse Jackson, emocionado. 

 

Sobre o Proeja, ele lembra como o programa foi responsável por mudar radicalmente a sua vida. "Antes, eu nunca pude expor as minhas ideias, as minhas necessidades. Aqui, eu consegui entender tudo o que eu posso oferecer à sociedade", revelou o estudante.

 

 Incentivado por servidores do Ifal, foi o próprio jovem quem escreveu a história intitulada "Mudanças que os estudos fizeram em minha vida". Para a professora Fátima Amorim, pesquisadora e entusiasta do Proeja no Campus Marechal Deodoro, a publicação da história é motivo de orgulho para a escola e servirá de estímulo para estudantes dos cursos técnicos noturnos. 

 

"Jackson já é tido como um exemplo por outros colegas e agora será ainda mais. A força de vontade dele é inspiração para quem trabalha durante todo o dia e precisa estudar à noite. Estamos muito orgulhosos por mais essa conquista", afirmou a professora.

 

 O projeto "Histórias que merecem ser contadas" busca enaltecer histórias de mulheres e homens estudantes do Proeja no Brasil, através de suas próprias palavras, ilustrando como a educação pode ser um exercício de empoderamento e fortalecimento das classes populares. Em 2018, após a volta às aulas, o estudante Jackson Filipe fará uma sessão de autógrafos no Campus Marechal Deodoro. A data ainda será marcada e divulgada pela direção da escola.